Elizabeth Blackburn, presidente do Salk – Institute de Estudos biológicos, Prêmio Nobel pela descoberta da telomerase, e Elissa Epel, professora de psiquiatria da Unv de California, nos EUA, em uma entrevista ao site Ozy, revelaram que a saúde mental influencia na velocidade do envelhecimento das células e no surgimento de doenças.

Telômeros

Dra Elizabeth Blackburn usa uma metáfora para explicar o que são telômeros:  

“Imagine um cadarço e como as pontas das extremidades do cadarço estão protegidas. Essas pequenas pontas de plástico devem ser longas e intactas para impedir que as extremidades do cadarço se desgastem.

Em todo o seu corpo, você tem muitos desses minúsculos “cadarços”: eles são o seu DNA – seu precioso material genético. E se essas terminações do seu DNA – essas pontas são chamadas de telômeros – não estiverem em boas condições,  então o DNA começará a se desgastar e as células começarão a envelhecer. Se eles se desgastam, as células não funcionam adequadamente e as células não podem reabastecer os tecidos.

Nos seres humanos, esse desgaste natural acontece ao longo das décadas de nossa vida. Mas, quanto pior for esse desgaste, mais provavelmente teremos doenças como doenças cardíacas, câncer, diabetes e até algumas demências.

Portanto, manter os telômeros saudáveis ​​mantém você saudável por mais tempo.”

 

Influência da Saúde Mental sobre os Telômeros

O que mais surpreendeu a Dra Elizabeth Blackburn, na Ciência do Envelhecimento foi o efeito real que nossa mente exerce enquanto os telômeros estão se desgastando.

“Nosso bem-estar mental e estado de espírito têm impactos reais no desgaste das extremidades dos telômeros. Isso, por sua vez, tem efeitos reais em como você pode manter seu corpo saudável. É empolgante porque é algo que as pessoas podem ter algum controle.” (Elizabeth Blackburn)

 

“A coisa surpreendente sobre este sistema é que não é apenas determinado pela genética que nos cria e a saúde do corpo, mas também a saúde da mente, os padrões de pensamento que levamos conosco ano após ano.

Além disso, fora do nosso corpo, muitas coisas afetam nossa saúde que não conhecemos e não conseguimos medir bem. Eles aparecem como fatores que afetam o comprimento dos telômeros. A qualidade de nossas relações sociais, por exemplo, ou mesmo a qualidade do bairro em que vivemos, está associada à saúde de nossos telômeros. Então, o que temos agora é um elo entre o ambiente social em que vivemos e a taxa de envelhecimento celular – um exemplo poderoso da conexão mente-corpo.

Isso significa que as políticas que moldam e afetam o bem-estar humano e deixam as massas de pessoas expostas ao estresse tóxico, como a pobreza e a insegurança alimentar, também aceleram o envelhecimento celular. E, inversamente, as políticas sociais podem ajudar a proteger os telômeros!” (Elissa Epel)

 

É possível reverter o encurtamento dos Telômeros?

“Os telômeros são realmente maleáveis. Nós vemos isso, por exemplo, em pessoas de meia-idade. Você descobrirá que, em um período de cinco anos, os telômeros de algumas pessoas ficarão mais longos. Mas há altos e baixos, e se você os mantém bem, você pode diminuir a probabilidade de ter doenças cedo. Não é como um relógio passando. Você pode mudar o quão rápido eles estão se desgastando, e eles podem até se segurar por um bom tempo.” (Elizabeth Blackburn)

 

O que se pode fazer hoje para aumentar nossos Telômeros?

“Divirta-se, faça exercícios de qualquer tipo, diga algo caloroso para alguém todos os dias e desfrute de comida saudável.”

(Elizabeth Blackburn)

 

“Olhe para o seu dia com muito cuidado e observe o que você está fazendo que poderia estar desgastando seus telômeros.

Você está fazendo coisas como comer carne processada ou beber refrigerante açucarado?

Você tem uma rotina que sabe que é estressante,  você pode se livrar ou reformular?

Olhe para o seu dia e veja o que pode ser tóxico, caso se acumule dia após dia durante um período de anos.

E o que você está perdendo que poderia ser protetor para seus telômeros?

Faça durante cinco a dez minutos,  todos os dias, um exercício de mente / corpo que melhore seu sistema nervoso, reforce sua resiliência ao estresse e ofereça capacidade de reserva para que, quando tiver eventos estressantes, você tenha mais um amortecedor.” (Elissa Epel)

 

O desgaste dos Telômeros são um sintoma?

“Algumas pessoas achavam que o desgaste poderia ser apenas indicativo de algo mais acontecendo. Mas acho importante entender que esse desgaste que está acontecendo silenciosamente em todo o corpo está, de fato, contribuindo para a rapidez com que seu período de saúde terminará. Quando as terminações de DNA não são mais protegidas, todo tipo de coisa começa a acontecer, que costumamos supor que aconteceria na velhice, como doenças cardíacas, câncer, diabetes, etc. Mas estamos descobrindo que existe um controle real. Ao fazer coisas que preservam nossos telômeros, estamos tornando menos provável que essas coisas aconteçam e com menor probabilidade que elas aconteçam mais cedo. Então, estamos ampliando nosso período de saúde. Nós podemos realmente ter uma palavra a dizer sobre o afastamento de doenças. Nós podemos fazer isso sozinhos.“ (Elizabeth Blackburn)

(Fonte: https://www.ozy.com/pov/science-shows-aging-is-in-your-head/74991?utm_medium=social&utm_source=fborganic)

 

Logo após a descoberta da Telomerase,  que deu o Prêmio Nobel de Medicina para a equipe da Dra Elizabeth Blackburn, a Jeunesse, empresa que tem um Sistema de Aprimoramento da Juventude, patenteou essa descoberta e sua equipe de cientistas lançaram o Finiti, um produto que aumenta o telômero. (https://www.youtube.com/watch?v=WOFNYMqGzm4)

 

Momento Coaching

Qual pilar ou pilares você necessita investir para conseguir aumentar os seus telômeros?

  1. Relaxamento, Respiração, Meditação para o controle do estresse. Pensamentos positivos, construtivos, saudáveis.
  2. Exercícios físicos.
  3. Alimentação saudável, importante incluir suplementos alimentares (vitaminas, minerais, colágeno, antioxidantes, entre outros), pois nossa alimentação é deficiente por causa dos tóxicos e agrotóxicos.
  4. Relacionamentos afetivos saudáveis.

 

Club Mindset do Relacionamento – um espaço para a construção de Mindset, Auto Estima e Relacionamento.

 

Compartilhe!

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *