Com base no meu livro “Vitória no Sofrimento”, apresentarei uma série de estudos sobre o desenvolvimento da autoestima.
Meu desejo é que possa, de alguma forma, contribuir com seu crescimento como pessoa humana.

“Não importa que problema tenhamos, ou que dificuldades precisamos superar, todos necessitamos ter uma autoestima forte, para assim vencermos os percalços da vida. Segundo Dr. Gonzalo Musitu Ochoa, a construção da Autoestima é a culminação de um processo que inclui vários passos. Para se alcançar o passo seguinte é necessário ultrapassar o passo anterior. (Musitu, G. Ochoa, 1991)” (Diná P.O.L.Aguiar, p. 24)

Os passos da Construção da Autoestima:                                                                                                1. Autoconhecimento
2. Autoconceito
3. Autoavaliação
4. Autoaceitação
5. Autorespeito
6. Autoestima

Passo 1 – Autoconhecimento

“Nada podes ensinar a um homem. Podes apenas ajudá-lo a descobrir coisas dentro dele.”           – Galileu Galilei, 1698 –

“Autoconhecimento é o conhecimento que se tem de si mesmo.
Adquirir autoconhecimento significa viver conscientemente.

Em que nível de consciência estou vivendo?” …

“Viver conscientemente é procurar descobrir quais pensamentos estão por detrás de cada tristeza, desânimo, frustração; não importando quão dolorosa possa ser a situação, mas enfrentar a verdade, a realidade dos fatos.
Viver conscientemente é lutar pela independência a todos os níveis, é ter uma atitude ativa frente à vida , é correr riscos, é buscar o conhecimento, é reconhecer os erros e procurar corrigí-los, é ser honesto consigo mesmo, enfrentar nossas verdades, nossas dores, nossos desejos.
Viver conscientemente é procurar no presente a realização de grandes sonhos.”                            (Diná P.O.L.Aguiar, p. 26-28)

“Autoimagem ou o como nos vemos, funciona como um espelho. Eu me percebo como percebo que os outros me percebem. Quando olho para o próximo, me vejo como ele me vê. Ou como eu penso que ele me vê. O próximo funciona como um espelho que reflete minha imagem, a partir desta percepção vai formando a minha autoimagem!

O valor deste “espelho” é maior ou menor em função do momento evolutivo em que estou vivendo:
– Uma criança pequena crê cegamente no que diz seu papai, sua mamãe, seu irmão mais velho, seu professor…
– Para um adolescente, o que tem valor é o que diz seu grupo de amigos.
– Um adulto imaturo está muito preocupado ou dependente do que as demais pessoas pensam.
– Um adulto maduro, ainda que leva em conta os pensamentos dos demais, o fará com um   juízo crítico.
O adulto maduro pode corrigir a metáfora do espelho.

Exemplo:
Se alguém lhe diz: “você é um gênio”!
– Ele sabe que não é um gênio!
Se alguém lhe diz: “Você é um idiota”!
– Ele sabe que não é um idiota!
O que as pessoas falam não afeta tanto a autoimagem e consequentemente a autoestima de um adulto maduro!” (Diná P.O.L.Aguiar. p.30)

Club Mindset do Relacionamento – um espaço para a construção de Mindset, Auto Estima e Relacionamento.

Compartilhe!

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *